sábado, 10 de setembro de 2011

Deficiência de Minerais = menos oxigênio nas célula DEFICIÊNCIA DE MINERAIS = DOENÇAS


Muitos dos melhores e mais conscientes médicos consideram que as doenças chamadas da “civilização” são doenças de carência, resultantes de um meio vital enfraquecido, desequilibrado, incapaz de suprir as necessidades vitais das células que deve alimentar.

É possível estimular as forças vitais de qualquer organismo regenerando seu meio vital enfraquecido — do qual se nutrem as células — através da eletroterapia - aparelho GFU para uso em casa (que vai fazer a limpeza do sangue e permitir que as células captem os nutrientes) e depois com a suplementação de minerais , de composição equilibrada e completa, totalmente natural.


Assim que o meio vital recupera sua vitalidade original, as células podem novamente retirar dele os elementos necessários para seu bom funcionamento e vencer as doenças (desequilíbrios do organismo). Veja a importância do uso do GFU que faz esse trabalho.

Sempre que vejo sobre a simplicidade das possibilidades de se ter uma Boa Saúde mais e mais acredito na Solução para as Doenças. 

Dos fatores que causam a diminuição do oxigênio nas células, a deficiência de minerais é o mais grave e  o mais negligenciado nos dias de hoje. 

-Importância da nutrição mineral para a saúde e a prevenção de doenças - Dr. Marcio Bontempo

- Podemos ligar todas as doenças e todas as disfunções do organismo a uma deficiência mineral. (Dr. Linus Pauling)

- Podemos dizer que os minerais são os elementos mais importantes para o organismo, pois estão na base e na estrutura dos macronutrientes, como proteínas, gorduras, carboidratos e vitaminas que, sem eles não teriam função alguma.

- Pensamos muito em reposição de nutrientes, como proteínas, aminoácidos, vitaminas, mas não prestamos a devida atenção aos minerais, a não ser o ferro e o cálcio em situações especiais, como nas anemias e na osteoporose.

- Embora os minerais representem uma pequena parte do peso do corpo humano, são imprescindíveis para todas as reações químicas, com ênfase no processo de geração de energia a partir dos carboidratos, gorduras e proteínas, participando ativamente no crescimento, na manutenção da homeostase e na regulação de todos os processos orgânicos, atuando no âmago de todas as funções celulares.

- Dos cerca de 95 elementos químicos presentes na Tabela Periódica, há cerca de 50 nos tecidos e fluídos do organismo humano. Quatro desses elementos - carbono, oxigênio, hidrogênio e nitrogênio – representam por volta de 95% do peso total do corpo humano; o restante é constituído de minerais essenciais (4%), não essenciais (1%) e tóxicos, segundo a seguinte descrição:

Elementos constituintes – Carbono, hidrogênio, oxigênio e nitrogênio.

Macroelementos essenciais – Cálcio, fósforo, potássio, enxofre, sódio, cloro, magnésio, silício.

Microminerais ou oligoelementos – Ferro, zinco, cobre, manganês, iodo, molibidênio, cromo, selênio e cobalto.

Microminerais, ou oligoelementos possivelmente essenciais-Estrôncio, rubídio, vanádio, estanho, níquel, lítio, boro, germânio.

MUITO IMPORTANTE ENTENDER ISSO:
O nosso corpo tenta a todo custo manter o pH sanguíneo com o valor de 7,4, extraindo minerais do organismo para manter o pH no nível adequado. Relendo: Extrai minerais do organismo para manter o pH. Use o GFU - ajude seu corpo a te ajudar!